• Instagram

    Zoiudas prontinhas! Pintando as pupilas! #cobra #bonecos #fantochedefeltro #ciadasmaos Fantoches! Cobra zoiuda! Produção a mil por aqui! Hora de enxergar, 
ganharão os olhos! 
#boneco
#fantoche
#puppet
#cobrazoiuda #cobra
#ciadasmaos 
#feltro
#teatrodebonecos Monstrinhos! Apenas monstros sem pretensão alguma! 
#monstro #naninha #ciadasmaos #boneco #gramadoecanela #compredequemfaz #brinquedodepano Tapete de atividades para bebês, tema carrinhos! Pronta entrega, disponível. 
#ciadasmaos 
#patch #patchwork #tapetedeatividades #gramadoecanela #compredequemfaz Tapete de atividades para bebês! Tema dinos! #dinossauros #tapetedeatividades #enxovaldebebe #ciadasmaos Hortências prestes a explodir em flor... Fato! Existe um amor por dinossauros! Tantos bichos fofinhos por aí... Mas eles são sempre requisitados!! #tapetedeatividades #dinossauro #patchwork #ciadasmaos #dinossauros #patchaplique #handmade #artesanato E outubro foi o mês dos tapetes de atividade, entre miados e rugidos, chegamos ao fim dos bordados! #gatos#patchwork #tapetedeatividades #ciadasmaos #quilt #cats Faça sua encomenda inbox!
  • Quantas fraldas o Brasil descarta?

    Apenas 27% das crianças de 0-30 meses usam fraldas descartáveis, mesmo assim são descartadas:
    - 204 fraldas por segundo
    - 12. 240 fraldas por minuto
    - 734.400 fraldas por hora
    - 17.625.600 fraldas/DIA
  • Trocar 5500 fraldas DESCARTÁVEIS x 40 fraldas de PANO, é viável?

    Minha intenção com este blog é divulgar informações, dados, estatísticas a respeito do uso de fraldas. Quais são os impactos do uso de fraldas descartáveis? Quais são as desvantagens do uso de fraldas de pano? Viabilidade, sustentabilidade, impacto ambiental. O que pesa mais? Um lixão sobrecarregado de fraldas a céu aberto ou um sistema de águas sobrecarregado de água, sabão e dejetos fecais?

2 modelos: POCKETS e AIO (all in one)

Fralda POCKET, é a fralda que tem um bolso na parte posterior, onde são inseridos os recheios. Quase todas as fraldas tem esse tal bolso.

Fralda AIO é uma fralda que está prontinha, com um absorvente fixo, costurado, embutido dentro da fralda. É uma opção interessante para quem tem preguiça de montar e desmontar fraldas. Usa-se tudo junto, lava-se tudo junto e seca-se tudo junto.

Vantagens & Desvantagens: as pockets secam melhor, mas tem que ser desmontadas e montadas na hora da lavagem e uso (o que não é o fim do mundo). As aio não necessitam montagem, são lavadas, penduradas (secas) e armazendas pronta para uso.

Em lugares mais úmidos e para rescem nascidos, recomendo as pockets, para lugares em que tudo seca muito bem obrigada, as aio, tranquilamente.

Obs: se você guardar uma fralda aio meio úmida, ela vai mofar 😦

Já estamos com nova grade de estampas de bichinhos!

Novas estampas em tecidos de algodão para as fraldas modelo tradicional e tutti!! www.lojababyslings.com.br/

Novas estampas em tecidos de algodão para as fraldas modelo tradicional e tutti!! http://www.lojababyslings.com.br/

Aonde? Aqui http://www.lojababyslings.com.br/fraldas-por-tamanho/fralda-trad-pocket.html

Anúncios

Qual a melhor fralda, por tamanho ou por fase de crescimento?

Como essa pergunta é bem frequente por aqui, resolvi dedicar um post especialmente à ela!

Temos 2 modelagens de fralda, as tradicionais e as por fase de crescimento, que podem ser as fraldas plus, windy, tutty ou sek, afe, quanta fralda!

A fralda tradicional vai te acompanhar naquele tamanho em que a criança está, por exemplo, no tamanho M, ela vai dos 6 aos 9kgs, +/- uns 3 meses ou até mais,  se levarmos em conta que a pediatria de modo geral, recomenda que crianças estejam com 10 kgs por volta de 1 ano de vida!

As fraldas por fase de crescimento acompanham por um tempo maior, pois elas tem um ajuste frontal no sentido vertical, que aumenta ou diminui o gancho da fralda. Esse ajuste é controlado por um extra de tecido e significa em média uma ampliação na altura do gancho de 4cm aproximadamente. Então no início você tem esses 4 cm embutidos para dentro da fralda, como se fosse uma prega e no final essa regulagem está em seu máximo e permite o controle da altura do gancho. Claro que na cintura, também é possível ajustar através da regulagem de botões.

Repare que na foto abaixo, a linha horizontal logo abaixo da cintura, é o início da prega embutida, quando a fralda toda fechada, pode ser usada a partir dos 4-5kgs.  Abaixo o modelo +SEK  estampa flowers. (http://babyslings.megaweb.com.br)

+SEK flowers, uma fralda sequinha, que alia a textura sempre seca do soft e microsoft.

Muita gente prefere usar as fraldas por fase de crescimento por serem mais econômicas, a criança usa + vezes essa fralda, durante o período de 5 a 6 meses. E famílias que tem duas crianças próximas acabam mesclando o seu uso entre as duas crianças, pois conseguem ajustá-las nos dois sentidos (horizontal = cintura e vertical = gancho).

Mas por outro lado,  em crianças de pernocas mais delgadas, finas, isso pode gerar uma certa dificuldade, pois sobra fralda e falta perna, é um extra de tecido com o qual precisamos saber lidar até pegar o jeitinho. Não é que não pode ou que é complicado, é só que requer um pouco mais de atenção! A fralda abaixo é um modelo windy, fuxico blue.

Mais uma possibilidade para as fraldas windy, são mais frescas que as +SEK, secam rapidamente promovendo um rápido retorno ao rodízio de fraldas.

Na dúvida, recomendo sempre a parcimônia, compre uma de cada modelagem, experimente, ou tenha um mix de texturas, de modelagens, etc. As de algodão são mais confortáveis, mas demoram um tantico a mais para secarem, as sintéticas, só por serem sintéticas, não querem dizer que são piores ou mais ásperas, ou menos simpáticas, ou alergênicas, etc.

Para as crianças realmente alérgicas, recomendo que se avalie o custo benefício, temos opções em malha de algodão e tecidos de algodão no geral. Se a situação está crítica, conseguimos inclusive, costurá-las com linha de algodão também!!

Fralda tradicional estampa carrinhos coloridos!

Veja que na foto acima, não existe a tal  linha horizontal logo abaixo da cintura, escondendo a prega, ela é por tamanho e acaba se ajustando melhor ás perninhas da criança!! As fraldas tradicionais podem ser nos modelos light, pocket e aio. A light com 3 camadas (estampadinho + impermeável + malha de algodão), a pocket = light + adição de 2 camadas de flanela entre a malha e o impermeável e a AIO, do inglês “all in one”, com um acréscimo de um absorvente de algodão embutido. A página de compra para elas é a mesma e você compra por estampa, acrescentando os upgrades desejados!

 

 

Porque escolher fraldas de pano? Existem tantas razões!

PARTE 01 :: SAÚDE 

Como este POST será grandão, vou dividí-lo em 4 partes, SAÚDE, MEIO AMBIENTE, ASSADURAS E CUSTOS.

A Real Diaper Association é uma organização coletiva não lucrativa, na UK, cuja missão é dar suporte e difundir o uso de fraldas de pano. http://www.realdiaperassociation.org

Encontrei o texto abaixo no site deles e basicamente traduzindo, eles colocam os seguintes fatos relacionados, com várias e várias referências bibliográficas. Ou seja, eles matam a cobra e mostram o pau, isso para quem quer enxergar a cobra morta, claro 🙂

-FP oferecem um contato suave à pele de seu bebê; não apresentam químicos agressivos e pelo senso comum, tem tudo haver com reciclagem, pois você as usa até se tornarem farrapos; mas muitas pessoas não querem apenas isso, querem fatos concretos, vamos á eles:

Em termos de saúde:

1)- FD contém traços de dioxina, um produto bastante tóxico, gerado no branqueamento da polpa de papel. É mundialmente reconhecido como um dos mais carcinogênicos, já banido em vários países (no Brasil ainda não). (1)  

2)- FD contém TBT(tributhil-tin), um poluente tóxico conhecido por causar problemas hormonais em humanos e animais.(2)

3)- FD contém poliacrilato de sódio, um tipo de polímero super absorvente, que se transforma em gel quando molhado. Uma substância similar já foi utilizada em absorventes internos no início dos anos 80 quando se revelou que este tipo de abosrvente aumentou o risco de “toxic shock syndrome”. (3)

4)- Em maio de 2000, os “Archives of Disease in Childhood” (arguivos de doenças infantis, tipo de orgão que registra as ocorrências relacionadas ás doenças infantis) publicou uma pesquisa mostrando que a temperatura escrotal de meninos usando FD aumentou e que o uso prolongado enfraquece ou aboli por completo o controle do mecanismo fisiológico de resfriamento testicular, importante para uma espermatogênese normal no futuro. (18)

Referências citadas neste post:

1 Allsopp, Michelle.  Achieving Zero Dioxin: An emergency strategy for dioxin elimination.  September 1994.  Greenpeace.  http://archive.greenpeace.org/toxics/reports/azd/azd.html

2)Greenpeace.  New Tests Confirm TBT Poison in Procter & Gamble’s Pampers: Greenpeace Demands World-Wide Ban of Organotins in All Products. 15 May 2000.
http://archive.greenpeace.org/pressreleases/toxics/2000may152.html

3)- Armstrong, Liz and Adrienne Scott   Whitewash: Exposing the Health and Environmental Dangers of Women’s Sanitary Products and Disposable Diapers, What You Can Do About It. 1993. HarperCollins.

18)-C-J Partsch, M Aukamp, W G Sippell Scrotal temperature is increased in disposable plastic lined nappies. Division of Paediatric Endocrinology, Department of Paediatrics, Christian-Albrechts- University of Kiel, Schwanenweg 20, D-24105 Kiel, Germany. Arch Dis Child 2000;83:364-368.
Click here or go to http://adc.bmjjournals.com and search by the title of the study.

Amanhã: Meio Ambiente, até 🙂

Vamos fazer contas juntos?

Muitas mães me escrevem alegando que nossas fraldas são caras demais! Cada qual com o seu qual.  Resolvi então colocar uma tabelinha que ilustra as quantidades de fraldas descartáveis utilizadas. Faço um convite a você que usa F.D com sua criança, quanto valeu cada fralda adquirida em sua última compra? É simples, divida o valor do pacote pelo número de fraldas contidas dentro. Agora multiplique esse valor por 5670 fraldas, isso é um valor médio, pois uma P é mais barata que uma GG, certo? Claro que esse valor é distribuido ao longo de 2 anos, então comprar um pacote de fraldas a R$20,00 que seja, assusta menos do que pagar R$18,00/cada numa compra de 15 fraldas. Só que essas 15 fraldas, dependendo em que tamanho a criança está vão durar de 3 a 4 meses ou mais! 🙂 Podem ser guardadas para uma segunda criança ou até uma terceira criança.

Este assunto merece nossa atenção, vale a pena pensar sobre isso!!

Até os 3 meses 90 dias 7 fraldas/dia 630 fraldas P
Dos 3 aos 6 meses 90 dias 6 fraldas/dia 540 fraldas M
dos 6 aos 24 meses 900 dias 5 fraldas/dia 4500 fraldas G
  Total de fraldas até os 2 anos 5670 fraldas

Quanto valem 5670 fraldas Pampers? Huggies? Turma da Mônica? O equivalente em fraldas de pano da Babyslings vale R$1170,00 🙂

Fraldas de Pano no Jornal da Cultura, dia 27/10

Uma abordagem leve, sutil e bem direcionada. A entrevista tem como pontos importantes o impacto ambiental das fraldas descartáveis, aborda as razões para seu uso e para o uso de fraldas de pano através de entrevistas com diversas mães em seus diferentes estilos de vida. A entrevista tem em torno de 6 minutos, baixa rapidinho. Bom proveito 🙂
A partir de amanhã, publicarei duas entrevistas feitas com mães que usam fraldas de pano rotineiramente, a Thais Saito (que deu a entrevista para o Jornal da Cultura e a Raquel, aguardem!!

http://www.tvcultura.com.br/detalhe.aspx?id=87

OU
mms://143.108.254.82/fpavideos/jornaldacultura/20071027-fraudasdescartaveis-150k-300k.wmv

Nova série: Meio Ambiente x Grandes Empresas – Parte I

Coelhinho da páscoa é branco?

http://www.procter.com.br/pg/contact/index.html#ambiente

Meio Ambiente

2. O que significa ser biodegradável?
Significa que um material pode se decompor em componentes mais simples por meio de uma ação biológica natural. O desenvolvimento de produtos e embalagens que sejam biodegradáveis após descartados parece, à primeira vista, uma boa idéia. De fato, o ideal seria que todos os restos sólidos voltassem à natureza sem deixar resíduos. Entretanto, não é assim que funciona e, acreditar que o fato de ser biodegradável resolva todo o problema dos restos sólidos, é muito simples.
Existem 2 considerações importantes para determinar a conveniência da biodegradabilidade dos materiais. A primeira é que alguns materiais podem se decompor em substâncias maléficas que voltam à terra, à água ou ao ar, tais como o gás metano. Em casos assim, é preferível a utilização de materiais não biodegradáveis, como o plástico. Nota da Bettina (1): é por isso que agora temos grandes campanhas para a redução de sacolinhas plásticas nos grandes centro. A segunda consideração refere-se ao tempo que leva para a decomposição dos restos. O ritmo da decomposição depende de vários fatores, como a umidade, o oxigênio, a temperatura, a quantidade de microorganismos e a presença de agentes inibidores e de nutrientes. Entretanto, dadas as condições dos depósitos de lixo (encontram-se cobertos de restos a tal ponto que impedem a passagem de ar, água e luz, retardando assim o processo), a decomposição chega a levar tanto tempo que deixa de oferecer um benefício real. Nota da Bettina (2), o problema então não seria o plástico em si, o grande vilão da história são os aterros, aham, claro!

3. O que ocorre com a fralda/absorvente quando descartados? Esses produtos são biodegradáveis?
A celulose é uma matéria prima biodegradável (é o mesmo material-base utilizado na fabricação de produtos como lenços de papel, papel higiênico e toalhas de papel). Os outros componentes desses produtos não são biodegradáveis, mas representam uma parte muito pequena?? do total de resíduos sólidos. Nota da Bettina (3) Em torno de 2% do lixo doméstico, num grande centro, é composto por fraldas descartáveis.  Em SP, isso pode ser traduzido como 260 toneladas/dia. OK, no artigo é citada a parte plástica da fralda, mas não há como desmembrar a parte  celulósica da plástica na hora de jogar a fralda no lixo. http://oglobo.globo.com/sp/mat/2007/04/17/295401671.asp


4. O que a P&G está fazendo para encontrar uma alternativa para os componentes não biodegradáveis da fralda/absorvente?
Embora a tecnologia não tenha criado um substituto prático para esses componentes, a P&G continua avaliando diversas fontes de materiais que podem ser adequados a esses produtos. Nota da Bettina (4), já existem fraldas biodegradáveis! Sim, são mais caras, mas a tecnologia já foi definida.  
http://www.treehugger.com/files/2005/12/gdiapers_the_ne.php

 

5. O que acontece com o plástico da fralda/absorvente?
Não temos conhecimento de publicação alguma que indique o índice de decomposição para o revestimento de polietileno. Nota da Bettina (5) http://www.compam.com.br/decomposicao.htm  basta dar um google com “decomposição + plástico” Na realidade, a decomposição de qualquer material depende, em grande parte, das condições de oxigenação e umidade dos aterros. Entretanto, em termos gerais, é certo que o plástico, como o polietileno, é um material que se mantém inalterado por muito tempo.
 

6. Por que utilizar plástico na embalagem? Existe alguma vantagem nesse material?
As embalagens de plástico têm uma série de vantagens, entre elas:
Maior durabilidade do que as de papelão.
Menos peso para o transporte do produto.
Ocupam menos espaço para efeito de armazenamento.
Protegem contra umidade.
As embalagens de plástico são recicláveis.
Representam uma economia de energia, que é um fator importante para a preservação de nosso meio ambiente; consomem 5 vezes menos energia do que seria necessário para a fabricação de caixas de papelão.
São seguras e não tóxicas. A segurança dessas embalagens foi comprovada tanto a nível de uso como refugo. Apesar de não biodegradáveis, se decompõem sem o menor índice de toxidade.
As embalagens de plástico podem ser queimadas sem risco algum.
O uso de embalagens de plástico reduz a quantidade de embalagens que se descartam e passam a fazer parte do grosso dos desperdícios sólidos. Esta redução é de 80% se comparada às embalagens de papelão.

Fraldas descartáveis & doenças

Existe muita coisa relacionada ao uso de fraldas descartáveis, á contaminação pelos químicos dos plásticos, fora problemas de pele causados pelo excesso de gel nas fraldas super secas (assaduras, alergias, dermatites, etc).

Desde o início das minhas pesquisas, tenho vontade de comentar sobre as vacinas com vírus vivo. Mais especificamente a vacina Sabin, aplicada nas campanhas. O excesso da vacina é eliminado pelo organismo através das fezes e vive ali por algum tempo enquanto aquele ambiente for “interressante” para ele.

Segue aqui um trechinho do site http://www.naturlink.pt/canais/Artigo.asp?iArtigo=2317&iCanal=9748&iSubCanal=9753&iLingua=1 Meu comentário: este site é de Portugal, acredito que as campanhas de vacinação portuguesas não incluem mais a Sabin.

::::::::: A contaminação por que uma fralda usada pode ser responsável é também citada como potencial problema. Os materiais fecais humanos contêm bactérias e vírus responsáveis por perturbações intestinais e doenças, como a poliomielite. Apesar de actualmente pouco comum, o vírus da poliomielite desprende-se do intestino de qualquer bebé que tenha recebido a vacina contra a doença. A deposição destes materiais pode conduzir à contaminação das reservas de água subterrâneas, assim como atrair insetos vectores de doenças, problema mais preocupante nos países em desenvolvimento. :::::::

Daí temos duas linhas para pensar:

-você, mãe zelosa, que leva seu filho á clínica de vacinação, para ele tomar a vacina Salk, pagando caro por ela, justamente para ele não entrar em contato com o vírus vivo da vacina gratuita Sabin, dada nas campanhas, tenha certeza que ele terá contato com o vírus vivo sim, pois este fica no ar, devido ás milhares de fraldas usadas que vão para os lixões á céu aberto.

-o governo gasta uma fortuna em campanhas de vacinação, com isso vírus vivos são reinjetados no nosso ambiente em cada campanha.  Vacinamos pq não conseguimos tirar os vírus do ambiente? Quem é que ganha nessa matemática? As crianças protegidas ou as grandes farmacêuticas que vendem vacinas para o governo? 

Interessante, né?
 

%d blogueiros gostam disto: