Anúncios
  • Instagram

    Amo cola quente, amo dedos queimados #sqn Cabelos colados, só falta as carinhas 💓💓#fantoche #marionetes #teatrodebonecos #contarhistorias #ciadasmaos Das visitas nossas de cada dia!! É cada susto!!! A danada tem uns 12 cm de largura.  #bruxa #mariposa #bomdia #borboleta  #ciadasmaos Onde eu estava com a minha cabeça quando achei que ia ser facinho facinho... 36 miaus intercalados numa colcha de patchwork de 2,5x2,5m. #patch #patchaplique #gatos #patchwork #colchadepatchwork #artesanato #feitoamaolivre #ciadasmaos Bolo de beterraba!! Estranho... Mas até que ficou bom! Mais bonito do que bom! #bolo #beterraba #vidasaudavel Gatos muiiito! Vai ter cor, chega de mesmice! #gatos #patch #patchaplique  #ciadasmaos Novidades chegando! 🤗
Estrelas em cores!
#patch #estrelas #ciadasmaos Mais um Natal Luz chega ao fim, mais uma vez meu atelier foi assaltado, sempre nessa época! Mas eu continuo acreditando no poder da energia boa! Seguimos focando no bem, sempre! Avante que 2018 tem tudo para ser um ótimo ano 😍 Mais um pronto (falta forrar, claro)! Tapetes de atividades para bebês brincarem.  #tapetedeatividades  #tapeteinfantil #patchwork #patchaplique  #ciadasmaos #natalluzgramado #compredequemfaz #go +1 projeto na mesa... Corta recorta junta separa, quase quase! Tapete de atividades 😄😛🤗
#ciadasmaos #tapetedeatividades #artesanato #patch #patchwork  #natalluzgramado #compredequemfaz
  • Quantas fraldas o Brasil descarta?

    Apenas 27% das crianças de 0-30 meses usam fraldas descartáveis, mesmo assim são descartadas:
    - 204 fraldas por segundo
    - 12. 240 fraldas por minuto
    - 734.400 fraldas por hora
    - 17.625.600 fraldas/DIA
  • Trocar 5500 fraldas DESCARTÁVEIS x 40 fraldas de PANO, é viável?

    Minha intenção com este blog é divulgar informações, dados, estatísticas a respeito do uso de fraldas. Quais são os impactos do uso de fraldas descartáveis? Quais são as desvantagens do uso de fraldas de pano? Viabilidade, sustentabilidade, impacto ambiental. O que pesa mais? Um lixão sobrecarregado de fraldas a céu aberto ou um sistema de águas sobrecarregado de água, sabão e dejetos fecais?

Método Mãe Canguru, cada vez mais hospitais aderem!

http://www.consumidorrs.com.br/rs2/inicial.php?imgm=n&case=2&idnot=21659

Hospital Universitário (HU) de Canoas, que é referência no estado para o Método Canguru, realizará formação de outros hospitais do Rio Grande do Sul entre os dias 25 a 29 deste mês. O parto humanizado ao recém-nascido deverá ser ampliado no Estado.

O HU é administrado pelo Sistema de Saúde Mãe de Deus em parceria com a Prefeitura de Canoas e o Ministério da Saúde.

O Método Canguru é um programa de humanização do parto do recém-nascido prematuro (bebês abaixo de 1.500 gramas) do Ministério da Saúde, iniciado no ano de 2000. O objetivo desse programa é melhorar o vínculo mãe-bebê, estimular o aleitamento materno, diminuir o estresse do recém nascido e a mortalidade infantil, dentre outros.

O Ministério da Saúde elege, nos estados, centros de treinamento do método, ou seja, lugares de excelência que aplicam esse método e que passam a treinar outras instituições. No estado do Rio Grande do Sul, o HU é o centro de referência e o único habilitado para realizar esse treinamento.

Serão treinadas pessoas de hospitais da capital e do interior do estado, que receberão treinamento teórico e prático no HU, e passarão a ser multiplicadoras da técnica nas suas instituições.

Segundo o pediatra Dr. Paulo Nader, gestor da área de neonatalogia do HU, dois terços da mortalidade infantil ocorrem em bebês prematuros e o Método Canguru, comprovadamente, reduz essa estimativa. “Todas as técnicas foram testadas e estudadas em várias unidades no Brasil e no exterior, apresentando resultados positivos” destaca.

“Biologicamente, no contato pele a pele, a mãe divide suas bactérias e suas defesas com o bebê. Se o bebê for amamentado, ele ainda vai receber anticorpos que ajudam a sua proteção. Esses bebês apresentam menos infecções, ganham mais peso e apresentam uma saúde melhor”, acrescenta Dra. Silvana Nader, coordenadora do Método Canguru no HU.

Saiba mais sobre o Método Canguru

O Método Canguru visa a sensibilização da mãe para que ela venha aderir ao programa por escolha voluntária. Inclui a criação de uma rede de apoio para os cuidados com o bebê e de um ambiente calmo e acolhedor.

O Método é composto por três fases. A primeira inicia quando a mãe está internada, recebendo orientações sobre o parto e a mobilizando para a participação no programa, bem como o pai e família são incluídos. Nessa fase, após o nascimento, quando o bebê vai para a UTI, é estimulado o contato precoce dos pais com o bebê.

Assim que o bebê se revela estabilizado clinicamente, inicia-se a segunda fase, em que a mãe é estimulada a ficar a maior parte do tempo possível em contato direto com o bebê, em acomodações propícias para possibilitar essa convivência. Nesse momento, a família recebe um atendimento multidisciplinar, com avaliação social e psicológica.

Para receber a alta acompanhada, o bebê já deve estar mamando nos seios, ganhando peso regularmente e não necessitando de aparelhagens hospitalares, ou seja, quando suas condições clínicas estão estáveis. Assim, começa a terceira fase.

Essa fase compreende o acompanhamento regular à família até que a criança esteja em torno de 2,5 kg ou que apresente boas condições clínicas, sendo o atendimento individualizado. Nessa fase também, o bebê fica apenas de fraldas em contato pele a pele com a mãe, apoiado por uma faixa, para que a mãe possa ter mobilidade.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: